segunda-feira, 18 de maio de 2020

62 dias de isolamento

No sábado, completamos 60 dias de isolamento social, 60 dias sem ir a escola, 60 dias sem ver os amigos, 60 dias que as crianças não pisam na rua. 60 dias que tudo esta meio doido. que a gente tem medo, tem raiva, tem alegrias, tem tristeza de montão.

O Brasil bate quase 17 mil óbitos por covid-19. uma tristeza.

Ao mesmo tempo as crianças estão gostando de estarem em casa, e da gente estar o tempo todo com eles. Porém sentem falta dos amigos, as meninas tem usado a tecnologia para suprir essa saudade e falta. Conversam por video chamada com os amigos, Elena joga online com vários deles. e assim vai indo...

2 ministros da saúde já pediram demissão, e o ministro da justiça, tudo no meio da pandemia, temos um desgoverno.

Bem. Mas vamos ao que aconteceu hoje no nosso lar, aqui no nosso isolamento.

Eu sigo no crochê, olho a horta, cuido das galinhas, converso com o vizinho.

O almoço sempre que dá, segue sendo o Roger que faz, hoje dei uma geral na cozinha, que levou quase a tarde toda, depois preparei uma focaccia.

Elena tem aula pela manhã a Cecí a tarde. e assim cada uma tem um pouco de atenção isolada para sí.

Agora a noite, enquanto escrevo aqui é um tal de corre pedir para as meninas rirem baixo lá no quarto, pois Roger está gravando, depois corre pedir para tomar banho, pois já passa da hora de dormir, e eu distraída, nem vi o tempo passar. Amanhã tem aula de novo. é quarentena e não férias. não é?

Tenho estado estranha. não consigo fazer todo o planejado do dia. um sentimento meio que anestesiada de tanta coisa acontecendo. Mas vai passar, sei que vai.





Acabei mais esse. que é encomenda da comadre. 

Boa noite e que amanhã o dia seja leve. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual a sua opnião? Comenta vai!